Em geral

Cachorros podem comer pipoca

Cachorros podem comer pipoca

Cachorros podem comer pipoca?

A pipoca é um lanche irresistível para muitos animais de estimação, mas é segura para o seu cão?

A pipoca é um alimento doméstico comum na América. Como lanche, é especialmente atraente para os caninos por causa de sua doçura, textura e sabor crocante. Quer seja uma festa no VFW ou uma noite de cinema em casa, a pipoca pode ser encontrada em muitos eventos e reuniões.

Muitos cães acham fácil ingerir. Para alguns, a combinação de doce e crocante é irresistível. Para outros, pode ser um problema.

Perigos e riscos

Em alguns cães, mesmo em pequenas quantidades, a pipoca pode ser perigosa. Muitos comerão sem problemas, mas alguns têm tendência a mastigar os grãos, fazendo com que se quebrem. Quando isso acontece, seus casacos e línguas podem ficar pegajosos ou cobertos de óleo e a pipoca pode se alojar em suas gargantas e causar sérias complicações, incluindo engasgamento.

Alguns cães mastigam ou brincam com coisas que consideram perigosas e as colocam na boca. Pode ser assim que eles ingerem um objeto estranho perigoso, como um objeto quebrado ou pontiagudo. Também pode ser a única maneira de conseguirem um brinquedo ou brinquedo para roer que desejam.

Embora todos os cães possam comer pipoca, alguns têm um risco aumentado de ingeri-la acidentalmente ou engasgá-la. Embora esse risco seja relativamente baixo na maioria dos cães, algumas raças foram identificadas como tendo maior risco de asfixia. Esses incluem:

Sabe-se que alguns cachorros e gatinhos comem coisas que podem não ser capazes de mastigar, como brinquedos, acessórios de RH, cordas, brinquedos de corda de plástico e sacos de plástico. Eles podem pegar esses objetos propositalmente ou por acidente. Eles também correm o risco de serem prejudicados por brinquedos ou guloseimas com que brincam. Se você descobrir que seu animal de estimação está sufocando com alguma coisa, procure atendimento veterinário imediatamente e remova o item o mais rápido possível.

Os cães também gostam de mastigar coisas que encontram pela casa. Se seu animal de estimação é propenso a esse tipo de comportamento, reserve alguns minutos para guardar tudo o que você sabe que pode ser perigoso para ele. Itens como sapatos, cadarços e joias podem ser perigosos e eles podem ficar tentados a descobrir por si mesmos. Para sua própria segurança, mantenha os itens armazenados na garagem, em uma prateleira alta ou fora do alcance do seu animal de estimação.

Se o seu animal tem tendência a mastigar, fique de olho neles. Certifique-se de que eles tenham brinquedos e guloseimas disponíveis o tempo todo e incentive-os a mastigar algo apropriado, em vez de itens perigosos.

Alguns cães mastigam coisas quebradas ou pontiagudas. É melhor tentar manter todos os itens potencialmente perigosos fora do alcance deles. Se você encontrar um item pelo qual seu animal de estimação possa ser atraído, entre em contato com o Centro de Controle de Venenos de Animais ASPCA imediatamente pelo telefone 1-888-426-4435. A ASPCA pode recomendar um remédio caseiro e dizer se há algo mais que você pode fazer para manter seu animal de estimação protegido de itens potencialmente perigosos.

Outra fonte comum de danos aos cães é ser mordido por um membro da família. A ASPCA fornece uma lista dos 10 principais locais onde seu cão tem maior probabilidade de ser atacado. Isso inclui rosto, pescoço, cabeça e patas. Embora um filhote de cachorro ou animal de estimação mais velho possa dar algumas mordidinhas, alguns animais encontrarão uma maneira de morder quando forem mais novos, especialmente se estiverem se sentindo ameaçados. Se o seu cão corre o risco de ser mordido, fique de olho nele e separe-o de seus familiares. Além disso, certifique-se de tomar as devidas precauções para se proteger de uma mordida de cachorro. Certifique-se de que seu animal de estimação esteja em dia com as vacinas contra raiva e cinomose, e certifique-se de vacinar-se contra outras doenças comuns e graves, como parvovírus, parfluenza ou doença de Lyme. Em alguns casos, uma mordida de cachorro agressiva pode exigir um reforço da raiva.

As alergias também representam uma séria ameaça para os cães, portanto, tente manter todos os seus animais de estimação, especialmente os filhotes, longe de cheiros fortes ou agressivos, como fumaça de cigarro, produtos de RH, perfumes e até mesmo purificadores naturais.

Alguns cães, como os Beagles, podem ter dificuldade em tolerar o frio, portanto, certifique-se de mantê-los aquecidos. Certifique-se de que seu cão esteja usando suas etiquetas de identificação quando as temperaturas começarem a cair e que ele esteja usando um casaco quando você for levá-lo para fora. Se você notar qualquer sinal de doença, como tosse ou erupção na pele, entre em contato com o seu veterinário.

A ASPCA quer ajudar, mesmo que você tenha apenas um cachorro pequeno. Eles fornecem informações sobre como obter ajuda com seu animal de estimação e dicas de segurança para ajudá-lo a mantê-lo seguro. Eles também fornecem informações sobre microchips para animais de estimação menores. Para saber mais sobre como obter ajuda para seu animal de estimação, visite o site: http://www.aspca.org/getting-help-your-pet/microchipping/

Você pode encontrar o abrigo de animais local para animais necessitados e se envolver como voluntário no abrigo ou doando para o abrigo. A ASPCA tem recursos para ajudá-lo a aprender mais sobre o sistema de abrigo em sua área e como é ser voluntário:

Se você adora cachorros, não deixe de compartilhar isso com seus amigos e familiares! E lembre-se: se você vir um cachorro ou filhote precisando de ajuda, há maneiras de se envolver para ajudar. Fique de olho nos animais de estimação que precisam da sua ajuda!

Compartilhado

Ariel S. é um estudante da Escola de Jornalismo e Comunicação da University of Southern California, com uma paixão por escrever e cobrir histórias de bem-estar animal e de interesse humano. Ela espera contribuir com a comunidade, dando aos leitores notícias relacionadas a animais à medida que os encontra, tudo no interesse de promover a posse de cães saudáveis.